Jussara Lucena, escritora

Textos

Um Mundo de Cristal

Hoje foi o dia do meu 62.¬ļ anivers√°rio. Acordei bastante cedo para cumprir a minha rotina de professor universit√°rio, depois de toda uma hist√≥ria profissional na ind√ļstria do petr√≥leo.

Às 4h30min o despertador soou. Era o sinal para acelerar o ritmo, exigência do mundo atual. O computador convidando-me a levantar reproduziu a voz de um famoso astro de Hollywood do início do século, opção de minha esposa. Eu preferia a voz da Angelina Jolie, ou melhor, a imagem dela no auge de sua beleza. Mas acordos são acordos independentemente da tecnologia disponível para a satisfação de nossos desejos.

A janela da sala de estar estava projetando a imagem do jardim de nossa casa de campo, a que possu√≠amos at√© tr√™s anos atr√°s, o balan√ßo das √°rvores, o som do brisa, tudo se ajustava ao hor√°rio do momento. Sob um comando de voz a imagem desapareceu e deu lugar a vista do pr√©dio em frente, do outro lado da rua e ajustou-se a luminosidade do dia, corrigindo os efeitos da escurid√£o deste final de madrugada, quase amanhecer. Nossas constru√ß√Ķes, nossos objetos, tudo comp√Ķe um mundo de cristal ajust√°vel.

Dez minutos ap√≥s o despertar, o dispositivo de som do banheiro passou a anunciar a previs√£o do tempo e um resumo das principais not√≠cias locais e do mundo com base nos assuntos que eu havia pr√©-selecionado. O dia seria bastante quente, caracter√≠stica dos dias atuais, e no fim da tarde cairia aquela chuva. Felizmente as chuvas n√£o trazem mais os problemas como no in√≠cio a d√©cada de 10, quando o tr√Ęnsito se tornava impratic√°vel e os deslizamentos de encostam eram constantes. A meteorologia √© mais precisa e a popula√ß√£o em risco consegue se preparar melhor para fazer frente a eventuais emerg√™ncias. Toquei o espelho e revisitei a previs√£o do tempo. Busquei uma foto antiga dos meus filhos, sempre adorei v√™-los sorrir. Fazer a barba e sorrir para meus filhos, que coisa boa! No mesmo instante recebi uma mensagem do meu filho mais velho. Ele est√° em T√≥quio. O Jap√£o √© um turbilh√£o eletr√īnico e os rob√īs foram transformados em artigos de primeira necessidade. N√£o fosse a dieta japonesa, provavelmente estariam t√£o obesos quanto os norte-americanos ou mesmo os brasileiros que resolveram copiar o modelo de sedentarismo e dieta americanos.

Para permitir que minha esposa dormisse um pouco mais, na mesa do café da manhã utilizei o point no ouvido e o mesmo sistema, agora reproduzindo a voz sensual da Angelina Jolie, passou a relatar, depois de um comando de voz, os compromissos de minha agenda diária e mensal. Lembrei que precisava renegociar os custos do serviço e o fiz imediatamente, conversando diretamente com a atendente no outro lado da linha. Vou sugerir ao provedor que ofereça um serviço de conversão da voz da atendente de acordo com a preferência do cliente!

Ouvi uma not√≠cia da mais nova descoberta de sinais de condi√ß√Ķes de vida em Enc√©lado, lua de Saturno. No meu comando de voz a imagem da reportagem surgiu na tela de cristal na parede da cozinha, substituindo a imagem do quadro ¬ďDoze Girass√≥is numa Jarra¬Ē, de Van Gogh. S√£o imagens da nave New Voyager III, que pousou na superf√≠cie do sat√©lite no in√≠cio do m√™s e comprovou ind√≠cios registrados pela New Voyager I que partiu da Terra em 2020. Estamos decididos a superar novas fronteiras mesmo! Talvez l√° seja a nossa base e ponto de partida para novos sistemas solares, para o interior de nossa gal√°xia.
O mostrador digital de temperatura da minha xícara indica que o meu café esta esfriando, preciso me apressar.

Naquele dia a minha rotina seria quebrada. Às 15 horas estava marcado o parto da minha primeira netinha, filha da minha filha mais nova. Senti um frio na barriga, como que a experimentar as três experiências anteriores do nascimento de meus filhos.

Poucos minutos depois de terminar o meu caf√© eu j√° estava no meu local de trabalho: a sala de meu escrit√≥rio em casa, tamb√©m sala de aula, onde atuo como professor na Universidade Internacional Nelson Mandela de Sociologia. Levantar cedo era necess√°rio tendo em conta as diferen√ßas de fusos hor√°rios. Discutir√≠amos naquele dia a influ√™ncia do desarmamento nuclear for√ßado da Coreia do Norte, ocorrido em dezembro de 2013 no comportamento econ√īmico e social do planeta.

Em minha frente, sobre a mesa com tampo de cristal, como que a compor um tapete feito de retalhos, a imagem de cada um dos estudantes espalhados ao redor do mundo. No meu tempo de estudante, eu nem imaginava que um dia um peda√ßo de vidro substituiria ao mesmo tempo a mesa, o quadro negro, os livros, as anota√ß√Ķes e ainda permitiria acesso a todas as bibliotecas e fontes de informa√ß√Ķes de cada canto do mundo. Al√©m de tudo, √© o meu instrumento de comunica√ß√£o. Vender uma ideia √© mais f√°cil do que quando comecei meu primeiro emprego na d√©cada de 70 do s√©culo passado, numa tipografia, onde as ferramentas eram alguns caixotins de tipos e rolos de tintas de uma impressora.

Ainda relembrando o passado, olhando para as imagens projetadas, me lembrei do dia em que meu chefe me chamou à sua sala, quando eu gerenciava a área de suprimentos da unidade, 35 anos atrás, e me pediu sugestão para uma tomada de decisão. Ele me perguntou: você acha que o uso de monitores coloridos tem futuro? Será que precisamos trocar os computadores com monitores monocromáticos? Pode parecer engraçado, mas para ele era uma decisão difícil. Na época ele, um pouco mais velho, ainda não tinha conseguido aceitar a ideia de trocar a sua máquina de escrever por um processador de textos.

Com a inven√ß√£o do tradutor de voz instant√Ęneo, em 2018, a l√≠ngua deixou de ser uma barreira e agora √© poss√≠vel dividir o conhecimento online com qualquer ser humano do planeta. √Č l√≥gico que algumas express√Ķes ainda necessitam do apoio das l√≠nguas at√© ent√£o mais utilizadas, como o ingl√™s e o espanhol, por√©m, s√≥ em situa√ß√Ķes excepcionais, para os locais de l√≠nguas ex√≥ticas. As falas s√£o transformadas em texto automaticamente. E eu que usei, em 1986, uma cartela para conhecer as teclas e atalhos para o uso do WordStar!

Hoje a maior parte das aulas √© ministrada por professores √† dist√Ęncia, com apoio de instrutores locais. Com isso a educa√ß√£o deu um salto, pois os melhores profissionais foram escolhidos para as aulas ao vivo ou gravadas. O professor, antes de tudo √© um comunicador global. Tiveram que se preparar mais para tal. Em contrapartida, s√£o mais bem remunerados. Podemos compartilhar em sala de aula, ao mesmo tempo, em todo o mundo, por exemplo, uma palestra do ex-presidente Americano Barack Obama interagindo com um grupo pr√©-selecionado e conectado √† Internet, sem depender de torres de transmiss√£o ou de cabeamento.

Nossas apresenta√ß√Ķes em PowerPoint deram lugar √† proje√ß√£o de imagens em 3D. Nas aulas de Engenharia, meus colegas conseguem projetar e construir equipamentos √† dist√Ęncia, reproduzindo objetos com aux√≠lio de impressoras em 3D.
Com o aperfei√ßoamento e aumento do n√ļmero de sat√©lites, que agora s√£o lan√ßados at√© por estruturas municipais, o uso desses programas e sistemas se popularizou ainda mais. A China n√£o para de lan√ß√°-los. √Č l√≥gico que o desenvolvimento traz tamb√©m algumas preocupa√ß√Ķes e buscam-se acordos internacionais para regulamentar o uso do espa√ßo da √≥rbita da terra. Meu filho do meio participa dessas discuss√Ķes. Ele trabalha na Ag√™ncia Espacial Internacional, criada pela ONU.

Outra discuss√£o em tela √© o uso da Lua como base para instala√ß√£o de torres de transmiss√£o de imagens, voz e dados, al√©m da instala√ß√£o de poss√≠veis sistemas de defesa no sat√©lite. Acho que a melhor ideia √© transformar a Lua em uma plataforma para reflex√£o da luz solar e gerar mais energia limpa na Terra. Mas h√° uma pol√™mica: afinal, a quem pertence √† Lua? O Jap√£o desde 2010 demonstrava suas pretens√Ķes de instalar uma base rob√≥tica na Lua. Os americanos dizem possuir prefer√™ncia por terem sido os pioneiros nas miss√Ķes ao sat√©lite, fincando l√° sua bandeira em 1969. Para mim, a Lua √© minha desde a primeira vez que me apaixonei verdadeiramente.

Infelizmente as organiza√ß√Ķes criminosas tamb√©m se desenvolveram e se utilizam de tais conquistas tecnol√≥gicas para atos ilegais ou anti√©ticos. As pol√≠cias de todas as na√ß√Ķes tiveram que investir mais e mais no combate aos crimes cibern√©ticos ou de hiperinforma√ß√£o. A informa√ß√£o supera todas as barreiras e assim, os indiv√≠duos mal intencionados acabam dispondo das mesmas informa√ß√Ķes que a grande maioria das mentes mais brilhantes do planeta.

Às dez horas fui até o Mercado Municipal buscar algumas frutas frescas e verduras. Precisei dar uma folga ao meu forno de micro-ondas onde descongelo o almoço e utilizar um pouco do meu velho fogão elétrico digital para uma comidinha feita na hora. Moro em Curitiba e, embora o mercado fique do outro lado da cidade, cheguei lá rapidamente.

O transporte coletivo hoje √© melhor utilizado. A maioria dos passageiros possui intercomunicador celular. Quando se chega ao ponto de √īnibus basta mencionar o destino requerido e, quando se aproxima o carro desejado, este detecta o passageiro demandante e para por vinte segundos ou mais, partindo somente ap√≥s sua entrada. Nosso intercomunicador tamb√©m serve como cart√£o de cr√©dito, cart√£o de embarque, crach√° e √© chave para a maioria das entradas de edifica√ß√Ķes. Foi tamb√©m o fim da carteira de couro para guardar os cart√Ķes, pois um √ļnico dispositivo armazena os dados e informa√ß√Ķes de todas as bandeiras contratadas. Cada intercomunicador responde somente √†s digitais e voz do propriet√°rio.

Hoje n√£o h√° cobradores ou motoristas e, mais uma vez, os cristais predominam na estrutura do ve√≠culo, ajustando a luminosidade ao meio. Como ainda existe diversidade de n√≠veis sociais e nem todos possuem as mesmas oportunidades ainda, para quem n√£o possui o intercomunicador, basta inserir o cart√£o de passagens no dispositivo do ponto de √īnibus e dizer o seu destino. Para pessoas mudas ainda h√° o velho e bom teclado na parede do ponto de √īnibus.

As vias, criadas exclusivamente para os √īnibus, disp√Ķem de dispositivos aplicados sobre a pista e os teleguiam atrav√©s de impulsos el√©tricos. Tais dispositivos tamb√©m podem detectar eventuais obst√°culos √† frente e transmitir as informa√ß√Ķes ao ve√≠culo de transporte p√ļblico. Todo ve√≠culo para ser licenciado precisa de um dispositivo de localiza√ß√£o. Assim, √© poss√≠vel controlar o tr√°fego da cidade, tornando-o mais seguro. Isto evita, por exemplo, as batidas em cruzamentos entre √īnibus e demais ve√≠culos.

O tr√Ęnsito, apesar do crescimento da popula√ß√£o, est√° menos congestionado. Para circular pelas vias, motoristas particulares tem que pagar uma taxa muito alta, o que fez com que as pessoas migrassem para o transporte coletivo. Os ve√≠culos leves s√£o compactos, movidos a energia el√©trica e muito confort√°veis. Mesmo os modelos mais simples possuem os mais variados dispositivos, tudo com toques nas telas de cristal.

Nos carros o cristal tamb√©m predomina na estrutura, o que facilita a escolha de cores e at√© mesmo a aplica√ß√£o de gravuras ou imagens sobre eles. Podem ser verdadeiros outdoors ambulantes ou simplesmente reproduzir a extravag√Ęncia de seus propriet√°rios. As fibras de carbono, tamb√©m utilizadas nos carros e em outros equipamentos, popularizaram-se e s√£o produzidas em larga escala pela ind√ļstria do petr√≥leo, como forma de agregar valor aos seus produtos. Os norte-americanos e sul-coreanos est√£o testando os primeiros ve√≠culos que flutuam no ar, guiados por ondas especiais transmitidas por torres estrategicamente colocadas no topo dos edif√≠cios, formando corredores controlados por um computador central. Isto nos tornou independentes do controle de tr√°fego operado por especialistas humanos, mais sujeitos a falhas e erros.

Antes de passar pelo mercado precisei apanhar uma encomenda feita pela minha esposa. Digitei o endere√ßo no site do provedor do servi√ßo de GNS (Guia de Navega√ß√£o por Sensores) e, quando acionei o dispositivo em meus √≥culos, que agora utilizava como √≥culos de sol, eu pude seguir as indica√ß√Ķes do sistema agora projetadas em minhas lentes. Se quisesse, eu receberia as mesmas informa√ß√Ķes em formato de voz no plugue do fone de ouvido. Por sinal, plugues bem mais confort√°veis e higi√™nicos que os da √©poca em que lan√ßaram os iPods. Como os sensores est√£o instalados nas torres de comunica√ß√£o e s√£o locais, as informa√ß√Ķes do GNS est√£o sempre atualizadas e informam inclusive reparos em ruas e estradas, sinalizando caminhos alternativos. Tamb√©m s√£o utilizados como guias comerciais.

Os √≥culos tamb√©m evolu√≠ram significativamente e n√£o √© mais necess√°ria a troca de lentes cada vez que seu nervo √≥tico se torna mais cansado, ou que o seu grau de miopia tenha se acentuado, por exemplo. O usu√°rio mesmo ajusta os par√Ęmetros. Dizem que daqui a alguns anos poderemos enxergar as estrelas e outros astros sem precisar de telesc√≥pios. As lentes recebem o sinal luminoso e, numa convers√£o eletr√īnica, podem nos aproximar mais da vis√£o dos corpos celestes. Ir a um est√°dio e perceber detalhes do jogo tamb√©m ser√° poss√≠vel. N√£o ser√° mais necess√°rio adivinhar o nome do jogador ou ficar em d√ļvida se a bola entrou ou n√£o. Com o avan√ßo da tecnologia de materiais, nem lente emba√ßada, suja ou riscada temos mais.

Nunca gostei de fazer compras em supermercado. Sempre tive dificuldade em localizar os produtos nas prateleiras e achava entediante aguardar as intermin√°veis filas para o pagamento. Hoje podemos preparar a nossa lista de compras e, com o c√≥digo de cada produto desejado, armazen√°-la no cart√£o intercomunicador. Ao chegar ao mercado, toca-se o tablet do carrinho do supermercado com o intercomunicador e a tela do computador lhe mostra a localiza√ß√£o do produto, o n√ļmero de unidades remanescentes, o pre√ßo e mais uma gama de informa√ß√Ķes sobre o produto. Tamb√©m apresenta uma lista de produtos alternativos dispon√≠veis. Ao final, quando voc√™ cruza a porta do mercado, os custos das compras s√£o debitados em seu cart√£o de cr√©dito. Assim, deve-se tomar o cuidado de, antes da conex√£o com o carrinho de compras, escolher a bandeira do cart√£o a ser utilizada para o d√©bito das compras. As filas acabaram, pois, a porta possui um dispositivo que l√™ cada uma das etiquetas que, al√©m de c√≥digo de barras para consulta de pre√ßos no dispositivo do carrinho, possui um microchip sensibilizado no momento da impress√£o que cont√©m as informa√ß√Ķes do produto e do pre√ßo.

Feitas as compras, voltei para casa. Eu e minha esposa preparamos o nosso almoço e partimos para acompanhar o parto da minha garota.

Conectamos o monitor da sala de estar de nosso apartamento no site da cl√≠nica e digitamos a senha de acesso √†s imagens de uma das salas de cirurgia. Pudemos acompanhar toda a prepara√ß√£o dela para o procedimento e numa outra janela na tela do monitor pod√≠amos ver o beb√™, ainda na barriga de sua m√£e, com todos os seus movimentos, em imagens coloridas, transmitidas a partir de um aparelho de diagn√≥stico por imagens que projeta ondas a partir de dispositivos fixados no teto da sala de espera e da sala cir√ļrgica.

O procedimento est√° come√ßando. Acabei de receber uma mensagem na tela do intercomunicador celular. √Č um aviso da empresa especializada em diagn√≥stico card√≠aco. Houve altera√ß√£o na frequ√™ncia e aumento na minha press√£o arterial. O anel que tenho em meu terceiro dedo da m√£o direita possui um micro aparelho que recebe sinais de meu corpo e envia sinais via Internet para um centro de especialistas em doen√ßas card√≠acas. No caso de algo mais grave, mensagens s√£o enviadas para pessoas que credenciei e para o hospital de meu plano de sa√ļde.

An√©is similares est√£o sendo desenvolvidos para receber impulsos do c√©rebro e mover e controlar aparelhos eletr√īnicos ou at√© mesmo pr√≥teses bi√īnicas em humanos. Ser√£o utilizados an√©is ao inv√©s dos poss√≠veis implantes de chips pr√≥ximos ao c√©rebro, que ofereciam riscos aos usu√°rios. Como cada terminal nervoso possui conex√£o com o c√©rebro, os an√©is conseguiriam um canal preferencial, ampliariam os sinais e comandariam os objetos a certa dist√Ęncia.

Precisei tomar o meu anti-hipertensivo. A emo√ß√£o foi grande. O parto foi bem sucedido. O choro de minha neta foi um som recompensador. Ela foi para uma esp√©cie de incubadora. A enfermeira inseriu os dados de condicionamento do aparelho e, segundo o m√©dico, as condi√ß√Ķes no ambiente simulam as mesmas condi√ß√Ķes do corpo da m√£e. Logo que nasceu foram coletadas as impress√Ķes digitais dos dedos, das m√£os e dos p√©s. Minha neta ganhou um registro de identidade, um CPF e uma conta na internet. J√° era, bem cedo, cidad√£ do mundo. O material coletado para an√°lise j√° foi submetido a um analisador online e os resultados come√ßaram a ficar dispon√≠veis na conta de minha neta.

O fim de tarde chegou e sa√≠mos, eu e minha esposa, para uma caminhada. Com a verticaliza√ß√£o da cidade, foram abertos novos espa√ßos verdes onde os habitantes costumam praticar esportes e sair para conversar. O governo instituiu um programa de educa√ß√£o para a qualidade de vida e conseguiu com isso que as pessoas passassem menos tempo na frente dos computadores e aumentassem a socializa√ß√£o nas conversas, nos encontros face a face. Por incr√≠vel que pare√ßa, passamos a conhecer nossos vizinhos, a fazer novas amizades. O verde e as m√°quinas eletr√īnicas conseguiram conciliar-se e humanizar os espa√ßos.

√Č interessante o misto de verde com as placas e sinais eletr√īnicos. A ilumina√ß√£o ressalta a beleza da natureza. Hoje temos mais florestas que em 2015 e a proje√ß√£o √© que elas devam crescer em 30% at√© 2035. A gen√©tica criou novas esp√©cies. Hoje √°reas des√©rticas come√ßaram a produzir alimentos com base em vegetais mais resistentes. Assim, mesmo com o crescimento populacional conseguimos alimentar mais e com maior qualidade os 8 bilh√Ķes de pessoas deste mundo.

Com os implantes de c√©lulas-tronco, √≥rg√£os vitais hoje s√£o regenerados. At√© uma denti√ß√£o nova √© poss√≠vel. Com isto minha expectativa de vida, com sa√ļde, aumentou. Quem sabe eu possa acompanhar um pouco da vida da minha netinha e dos netos que ainda vir√£o. Tamb√©m quero experimentar um pouco de toda essa tecnologia, de todas as descobertas e inven√ß√Ķes que surgem a cada dia. N√£o h√° limites para a imagina√ß√£o. Assim, n√£o h√° limites para materializa√ß√£o dos sonhos. Esse √© o diferencial do homem, sua capacidade de sonhar.


Texto finalista do Concurso de Contos do Tomorrow Project ¬Ė Um dia de minha vida em 2025 - promovido pela INTEL e FIAP - Publicado em antologia ¬Ė jul/2013

Adnelson Campos
20/02/2015

 

 

site elaborado pela metamorfose agÍncia digital - sites para escritores